SEJA BEM VINDO
MÚSICA

Canção de Jeremoabo é apresentada em programa da Rádio Senado Federal

programa foi apresentado dia 11.09.2020

17/09/2020 00h52Atualizado há 26 minutos
Por: Pedro Son
Fonte: redação com ASCOM SENADO FEDERAL
349

Canção de Jeremoabo é apresentada em programa da Rádio Senado Federal

O programa Hora de Ouro da Rádio do Senado Federal destaca os grandes cantores do passado no País. No programa do dia 11.09.2020 Gilberto Milfont, cantor cearense de Lavras da Mangabeira, que levou para o Brasil o nome de Geremoabo, na “Canção de Geremoabo”, foi um dos destaques do programa.

O nome completo de Gilberto Milfont era João Milfont Rodrigues nasceu em 07.11.1922 e morreu em 13.12.2017, tendo gravado mais de 500 composições musicais, com participação em mais de 40 LPs.

A música foi uma encomenda de Dr. Zeca Sá ao compositor Joubert de Carvalho, autor de músicas como “Maringá” e “Taí.” e foi gravada em 22.05.1946 e lançado em setembro de 1946, como parte do primeiro disco de Gilberto Milfont.

Joubert Gontijo de Carvalho nasceu em Uberaba em 6.03.1900 e morreu em 20.09.1977, era médico e autor de mais de setecentas composições editadas.

Letra da música:

Geremoabo (Joubert de Carvalho)

Vem rompendo a madrugada/ Chico Gato destemido/ Faz o cerco na calada

Procurando o boi valente/ boi chamado o corredor/ Para uma luta frente a frente

Chico Gato nesse dia/ Prometera pra Maria/ numa luta comovente

Sem temer nem mesmo a morte/ De trazer pegado à unha/ Esse boi arisco e forte

 

Geremoabo, que tem o rio Irapiranga pra molhar a terra seca do lugar

Geremoabo, jurema em flor, és minha terra, és meu amor!

Geremoabo, que tem Maria, pro caboclo apaixonar, por causa dela se matar

Geremoabo, jurema em flor, aí deixei o meu amor!

 

E tomada a posição/ Chico Gato espera a hora/ Pra arrancada estonteante

Eis que o boi que vive alerta/ Rompe o cerco num instante/ Pra escapar da pega certa

Desde aí Geremoabo/ Conta a história desse boi/ Corredor de triste sorte

Que no abismo se jogou/ Não foi preso e teve a morte que o vaqueiro acompanhou...

 

para ouvir o programa CLIQUE AQUI

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários