Domingo, 28 de Novembro de 2021
26°

Poucas nuvens

Jeremoabo - BA

Senado Federal Senado Federal

Projeto estimula desenvolvimento turístico e ambiental na Costa Verde, no Rio de Janeiro

Os municípios de Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty, no Rio de Janeiro, poderão formar uma Região Administrativa Integrada de Desenvolvimento Sus...

15/10/2021 às 15h40
Por: Pedro Son Fonte: Agência Senado
Compartilhe:
O projeto é de autoria do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) - Beto Barata/Agência Senado
O projeto é de autoria do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) - Beto Barata/Agência Senado

Os municípios de Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty, no Rio de Janeiro, poderão formar uma Região Administrativa Integrada de Desenvolvimento Sustentável (Rides) com o objetivo de estimular o turismo, a economia e a preservação ambiental, caso seja aprovado o projeto apresentado pelo senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ). A proposição (PLP 157/2021) ainda autoriza, na chamada Rides Costa Verde, a municipalização de unidades de conservação federais e estaduais.

O Poder Executivo, segundo o texto do projeto, fica também autorizado a instituir o Programa Especial de Desenvolvimento da Rides Costa Verde, tendo como ênfase os projetos “relativos à segurança, ao turismo, ao meio ambiente e à gestão de unidades de conservação, transporte, bem como os demais relativos à infraestrutura básica necessária à geração de empregos e qualificação de mão-de-obra”.

As unidades de conservação, das categorias uso sustentável e proteção integral – acrescenta o projeto – poderão ser revertidas aos municípios interessados, que ficarão autorizados a rever o zoneamento do plano de manejo dessas áreas “flexibilizando-as ou restringindo-as, de acordo com estudos técnicos” com vista a questões socioambientais e de desenvolvimento do turismo sustentável.

Na justificação do seu projeto, Flávio Bolsonaro define a Baía de Ilha Grande como um “cenário paradisíaco” comparável com grandes destinos turísticos do mundo, situação que, no entanto, não reverte em desenvolvimento econômico, social e ambiental. Ele considera que a insegurança jurídica e a complexidade da legislação geral, que desconsidera realidades locais, provoca desperdício de oportunidades na região.

“Algumas marcas da impossibilidade de aproveitar o potencial turístico são a ocupação desordenada em desrespeito à legislação ambiental, a falta de infraestrutura, insegurança, trânsito e de oportunidades. Ou seja, a atual legislação não está garantindo nem a preservação ambiental, tampouco o desenvolvimento da região específica”, lamenta o senador, que citou os baixos índices de desenvolvimento humano (IDH) de Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty.

A proposição também estabelece a criação da Área de Proteção Ambiental (APA) Marinha da Baía da Ilha Grande, sob gestão dos municípios por ela abrangidos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias