Quarta, 01 de Dezembro de 2021
25°

Poucas nuvens

Jeremoabo - BA

Geral CANGAÇO

Serra Negra (Pedro Alexandre BA) de Zé Rufino e Coronel João Maria

uma história de cangaceiro, volante e coronel

09/06/2021 às 11h37 Atualizada em 14/06/2021 às 23h07
Por: Pedro Son Fonte: cariricangaco.blogspot.com
Compartilhe:
imagem cariri cangaço
imagem cariri cangaço

Nesta quarta-feira (09.06), 19h30m, o canal do Youtube Cariri Cangaço exibe ao vivo mais um grande encontro Cariri Cangaço reunindo os pesquisadores Orlando Carvalho e Rangel Alves Costa com o tema “Serra negra, a saga de Zé Rufino x corisco”.

cariri cangaço seminário

É inegável a força, a tradição e a história da Serra Negra; atual município baiano de Pedro Alexandre; como costumava citar o Caipira Alcino Alves Costa: Terra dos Carvalhos. Terra dos lendários coronel João Maria e seu irmão, Liberato Carvalho; base da valente e destemida volante de Zé Rufino, terra de homens de uma coragem incomum como Zé Serra Negra, João Doutor e Serra Negra... Aqui se fez história, aqui está fincada um pedaço dessa importante saga sertaneja ligada ao cangaço.

"De sua Serra Negra, João Maria, enviava ordens, dava instruções, recebia missivas de governantes. Servindo também como conselheiro, não era raro que as decisões políticas importantes somente fossem tomadas após o seu parecer ou aval. Mesmo sendo amigo do poder, de onde extraía seu mando, tinha predileção especial em manter amizade e ajudar o sertanejo, fosse o matuto mais simples ou o perigoso de sangue no olho. Daí que protegeu desde Lampião ao desvalido ex-cangaceiro perseguido pela polícia." Rangel Alves da Costa.

 

Zé Rufino, Corisco e Cel. João Maria

Orlando Carvalho é quem ressalta: "a estratégica localização geográfica da Serra Negra; no nordeste baiano divisa aqui dessa região que englobava boa parte do sertão sergipano ainda Porto da Folha; a força da família Carvalho representada principalmente pelo coronel João Maria e por seu irmão Liberato de Carvalho e posteriormente pela inegável força das volantes ali sediadas principalmente a de Zé Rufino acabou fazendo da Serra Negra um protagonista mais que importante na história do cangaço, principalmente na época do segundo reinado de Lampião; entre 1929 e 1940, após a morte de Corisco".

A emblemática Serra Negra e sua intrigante ligação com o cangaço será o tema principal dos Grandes Encontros Cariri Cangaço desta quarta-feira, dia 09 de junho de 2021, as 19h30 ao vivo no canal do YouTube do Cariri Cangaço. Manoel Severo, curador do Cariri Cangaço recebe para o programa, o pesquisador e escritor, Conselheiro Cariri Cangaço, Rangel Alves da Costa e o pesquisador, Orlando Carvalho, embaixador do Cariri Cangaço em Pedro Alexandre. O programa promete...

O pesquisador e professor Orlando Nascimento de Carvalho dissecou a forte presença e "interferência do coronel João Maria em quase todas as coisas que aconteciam não só em Serra Negra e região, mas sua influência se estendia até terras sergipanas. Quando Lampião atravessou o São Francisco foi orientado que procurasse três destacados potentados baianos: Cel. Petronilo de Alcântara Reis, o Coronel Petro, chefe político de Santo Antônio da Glória, Cel. João Gonçalves de Sá de Jeremoabo e nosso João Maria de Carvalho, aqui da Serra Negra; pelo incontestável poder desses três coronéis baianos que comandavam a vida de toda essa região sertaneja".

"Em abril de 1929 Lampião pela primeira vez encontra João Maria. Lampião esteve em Serra Negra por três vezes, poucos lugares receberam a visita do rei do cangaço por três vezes, aconteceu em abril de 1929, também no final de 1929 e a última em 1930. Apenas dois filhos de Serra Negra entraram para o Cangaço, aqui na Serra Negra notabilizamos justamente pelo contrário, aqui muitos filhos entraram e se destacaram nas volantes", acentua Orlando Carvalho.

"...um quase poema drummondiano para Lampião: O Tenente Liberato de Carvalho amava seu irmão Coronel João Maria de Carvalho que amava seu compadre Zé Rufino, que amava os dois e que também amava matar cangaceiros. Liberato perseguia o cangaço, João Maria protegia cangaceiro e Zé Rufino ao compadre respeitava. Liberato nunca prendeu Lampião, Zé Rufino nunca arrancou sua cabeça e João Maria viveu seu coronelato sendo amigo de todo mundo."

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias