Quarta, 01 de Dezembro de 2021
35°

Poucas nuvens

Jeremoabo - BA

Geral MST

Mulheres Sem Terra doam alimentos e protestam contra Bolsonaro em Santa Brígida (BA)

a ação é pelo dia da mulher

08/03/2021 às 11h44 Atualizada em 15/03/2021 às 14h28
Por: Pedro Son Fonte: Ascom MST
Compartilhe:
Mulheres Sem Terra doam alimentos e protestam contra Bolsonaro em Santa Brígida (BA)

Lutando por um Sistema Único de Saúde de qualidade, vacinação, volta do Auxílio Emergencial, crédito emergencial para Agricultura Familiar e Fora Bolsonaro, nesta última sexta feira (5/3), mulheres Sem Terra, da região Nordeste da Bahia, distribuíram toneladas de alimentos para a população de Santa Brígida.

As mulheres doaram três toneladas de alimentos e 300 litros de leite para a população carente do município, os alimentos foram coletados em assentamentos e acampamentos da regional.

Melancia, leite, maracujá, quiabo, banana, jiló, berinjela e coentro, foram alguns dos diversos produtos doados durante a ação.

São alimentos orgânicos, livres de agrotóxicos, cedidos por famílias Sem Terra que estão comovidas e resolveram doar mantimentos agrícolas visando ajudar aqueles que mais necessitam em meio à crise causada pela irresponsável conduta do governo Bolsonaro diante da pandemia da covid-19.

“Para nós mulheres acampadas e assentadas do MST é de grande valia partilhar com as mulheres da cidade um pouco da nossa luta e também levar para elas uma palavra de conforto nesse momento em que falta o pão e aumenta o desemprego”, argumenta Aline Anunciada, dirigente do MST pela Brigada Velho Chico.

Os itens foram doados em três bairros do município, na Vila São Pedro, no Conjunto Madrinha Dodô e na Vila Braga. Os alimentos foram cedidos por famílias acampadas e assentadas da Regional Nordeste, organizados por meio da Brigada Velho Chico.

A maior parte dos alimentos doados foram do acampamento Belo Monte, em Jeremoabo (BA). O leite foi coletado nos assentamentos Bom Jardim e Guanabara e as hortaliças foram doadas por famílias do acampamento São José, em Paulo Afonso (BA).

Segundo Aline, o sentimento que viu nos olhos e nas falas das pessoas que receberam os alimentos doados foram o de gratidão.

A jornada de lutas das Mulheres Sem Terra da Regional Nordeste continuará a acontecer durante todo o mês. Neste sábado (06), elas organizaram a construção de hortas agroecológicas no assentamento Bom Jardim, em Santa Brígida; no assentamento Maria Bonita acontece o plantio de árvores e no assentamento São José a construção de hortas medicinais, junto com todas as mulheres assentadas. Até o dia 14, as mulheres Sem Terra farão mais plantios de árvores nativas em áreas de assentamentos da regional.

Além das atividades já realizadas pelas mulheres da Regional Nordeste, entre os dias 08 e 14 de março acontecem diversas ações em todo o estado. As mulheres se unirão para espalhar solidariedade, cuidar da natureza, lutar pela vida, em defesa do SUS e por vacina para todas as pessoas. Semeando resistência contra a fome e todas as formas de violências que acometem as mulheres do campo e da cidade.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias