SEJA BEM VINDO
Câmara dos Deputados

Relator destaca que regras sobre salários se aplicarão a todos os servidores públicos

“Já existem réus confessos, que infelizmente são meus filhos", disse a deputada

14/07/2021 09h26
Por: Pedro Son
Fonte: Agência Câmara de Notícias
35
Sessão do Plenário da Câmara dos Deputados - (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
Sessão do Plenário da Câmara dos Deputados - (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

Deputados celebraram a aprovação da proposta que acaba com o pagamento de supersalários no serviço público (PL 6726/16). Aprovado no Plenário da Câmara, o texto tem como objetivo impor o respeito ao teto constitucional.

A proposta teve a unanimidade entre os partidos. O relator, deputado Rubens Bueno (Cidadania-PR), disse que há negociações para que as alterações feitas pela Câmara sejam aprovadas no Senado. “Vamos aguardar que o Senado Federal possa, conforme já combinamos com a relatora, senadora Kátia Abreu, ratificá-lo e escrever esse novo momento para o Brasil”, disse.

O teto constitucional, segundo ele, carece de regulamentação há muitos anos. “A partir de agora, este projeto regulamenta para todo o serviço público brasileiro, para todos os entes federados, para todos os poderes constituídos, a começar do presidente da República. Estão aqui elencados, um a um, até a figura do servidor público que receba o menor salário. Todos eles estão neste projeto”, afirmou Rubens Bueno.

As regras se aplicam aos agentes públicos de todas as esferas de governo (federal, estadual, distrital e municipal) e a todas as esferas de Poder (Executivo, Legislativo e Judiciário), incluindo-se Ministério Público, Defensoria Pública, contratados temporários, empregados e dirigentes de empresas públicas que recebem recursos dos governos (dependentes) para pagar salários e custeio, militares e policiais militares, aposentados e pensionistas.

O deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) afirmou que a votação é um marco desta legislatura. “Esse exagero dos supersalários, salários extras, indenizações extras, acima de R$ 40 mil, é inexplicável, injustificável. Nós vamos regrar, regular, para que ninguém extrapole no serviço público, recebendo esses valores altíssimos”, declarou.

A deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF) destacou que é autora de propostas aprovadas apensadas. “Para mim, é um dia de muita alegria por estar aprovando dois projetos da nossa autoria, junto com a bancada do Cidadania”, disse.

Improbidade administrativa
O deputado Marcelo Moraes (PTB-RS) destacou que a proposta torna improbidade administrativa pagar salário acima do teto no País, ponto sugerido por ele e incorporado ao texto final.

Já o deputado Lucas Redecker (PSDB-RS) afirmou que o respeito ao teto constitucional é uma demanda da população. “Esta Casa demonstra que estamos perto da população e sensíveis à realidade do Brasil. Nós estamos tratando de uma pandemia, nós estamos tratando de dificuldades financeiras. Não há nexo em estarmos ainda debatendo os supersalários”, afirmou.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Mais informações em instantes

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Jeremoabo - BA
Atualizado às 09h58
26°
Poucas nuvens Máxima: 31° - Mínima: 21°
27°

Sensação

15 km/h

Vento

57.9%

Umidade

Fonte: Climatempo
Arranha-céu
LIVRO MOSAICO
Adsense Sessão Política
Municípios
RADIO VAZA BARRIS
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Banner lateral interna posição 4
Adsense lateral interna posição 5