História de Marcos Ferreira de Jesus, jeremoabense por adoção

Marcos Ferreira de Jesus foi casou em Jeremoabo com D. Olga Sá e foi Prefeito de Simão Dias (SE) e Aracaju (SE)


PERSONALIDADES

MARCOS FERREIRA DE JESUS

 O sergipano Marcos Ferreira de Jesus viveu muitos anos em Jeremoabo (BA) e aqui casou com D. Olga Sá, sobrinha do Coronel João Sá. Teve uma farmácia aqui e foi um lutador pela comunidade sendo Diretor Escolar e participante ativo da comunidade.

Um artigo da revista “Pharmacia Brasileira”, de nov/dez 2001, escrito por Márcio Fonseca, destaca o jeremoabense por adoção que chegou a ser Prefeito de Simão Dias (SE) por dois mandatos e Prefeito de Aracaju em 1947..

Destacamos aqui trechos da entrevista que mostram sua biografia.  

“CONTRIBUIÇÃO PARA A HISTÓRIA DA FARMÁCIA, EM SERGIPE”

 Márcio Fonseca

       Este levantamento é dedicado ao povo de Sergipe, com destaque aos historiadores, jornalista, farmacêuticos.  É, principalmente, para despertar nos jovens a necessidade de conhecer e desfrutar dos exemplos de cidadania e das boas lições do farmacêutico Dr. Marcos Ferreira de Jesus. Este artigo é singelo e servirá apenas como ponto de partida, visto que a magnitude de sua obra é muito maior, e, sem duvidas, os estudiosos de Sergipe, em uma pesquisa mais profunda, em muitos, poderão contribuir com outro fator para a divulgação mais completa da historia do farmacêutico.

      Marcos Ferreira de Jesus nasceu, em 24 de marco de 1893, no município de Simão Dias (SE), na então Rua do Coité, posteriormente denominada General Siqueira. Filho de Marcos Ferreira de Jesus e D. Maria Araújo Ferreira, Fazia parte de uma família com 17 filhos.

    Após concluir o curso primário, Marcos foi continuar seus estudos, no Colégio do Padre Filadélfio Macedo e, posteriormente, em um seminário em Manaus. Transferiu-se para Salvador e, em 1915, se torna bacharel pela Faculdade de Farmácia da Bahia.

    Após formado, se desloca para Belém do Pará, onde trabalhou, durante três anos na drogaria César Santos, retornando a Simão Dias, onde instala a sua farmácia, sendo também diretor e redator do seminário ‘’O Oráculo’’ (1926-1927). No referido jornal, travou sérias lutas contra o desmatamento sem controle e em defesa dos direitos da mulher sertaneja.

     Passados alguns anos, Marcos ‘’leva a sua farmácia’’ para a cidade de Geremoabo, também em Sergipe[1], onde conhece D. Olga Sá, com quem casou e teve os filhos Marcos, Luciano e Cordélia de Sá Ferreira. Em Geremoabo, continua sua luta pelos direitos dos menos favorecidos, sendo nomeado diretor do grupo escolar e, num trabalho sem precedentes, torna-se um líder conhecido, em todo o Estado, sendo indicado candidato a deputado estadual, mas recusa a indicação.

(...)

Liderado pelo Barão de Santa Rosa, ingressa na política em Simão dias (SE), sendo Prefeito por dois mandatos., enfrentando sérias dificuldades inclusive na luta contra o cangaço.

(...)

Depois, foi Deputado Estadual pelo Partido Social Democrático, presidente da Assembléia Legislativa e Prefeito de Aracaju (SE). Entre suas realizações destaca-se o primeiro asfalto da cidade, na rua João pessoa que ligava o centro à Praia de Atalaia.

Posteriormente, foi Deputado Federal, Presidente do Conselho Deliberativo da Caixa Econômica de Sergipe, membro da Academia Sergipana de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, fundador e diretor do “Diário de Sergipe”, Sociedade de Cultura Artística, Aliança Francesa; primeiro presidente do Conselho Administrativo da Escola Industrial de Sergipe, Venerável da Loja Maçônica Capitular Cotinguiba, Oriente de Aracaju e  fundador e presidente do Conselho Regional de Farmácia de Sergipe, por vários mandatos.

Para ver o artigo completo clique aqui



[1] Um lapso. Nesta época, Geremoabo era Bahia. Mas, na história, Geremoabo foi Sergipe.

Pesquisa: Pedro Son

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar