MINISTÉRIO DA SAÚDE SUSPENDE RECURSOS DE JEREMOABO E OUTROS MUNICÍPIOS POR FALTA DE INFORMAÇÕES DE SISTEMA

A suspensão atingiu outros oito municipios da Bahia

MINISTÉRIO DA SAÚDE SUSPENDE RECURSOS DE JEREMOABO E OUTROS MUNICÍPIOS POR FALTA DE INFORMAÇÕES DE SISTEMA

Em tempos de vacas magras, com recursos poucos e dificuldades financeiras, o município de Jeremoabo BA sofreu a perda de recursos na área de Saúde.

O Ministério da Saúde publicou a Portaria Nº 2.196, de 22 de Agosto de 2019, suspendendo a transferência de recursos financeiros do Piso Fixo de Vigilância em Saúde (PFVS) e do Piso Variável de Vigilância em Saúde (PVVS), a partir da competência setembro 2019, de Jeremoabo (BA) e mais outros oito municípios da Bahia (Capim Grosso, Catu, Itaberaba, Luís Eduardo Magalhães, Rio Real, São Sebastião do Passé, Serra do Ramalho e Simões Filho).

A causa foi irregularidades na alimentação do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), do Sistema de Informações de Nascidos Vivos (SINASC) e do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) de acordo com monitoramento realizado no mês de agosto de 2019 pelo próprio Ministério.

A suspensão também atinge outras 92 (noventa e duas) cidades de vários estados, como Alagoas, Amazonas, Ceará, Maranhão, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, São Paulo e Rio de Janeiro.

Considerando-se que o Brasil tem mais de cinco mil municípios e a Bahia mais de quatrocentos municípios, percebe-se que foi um descuido enorme destas poucas cidades brasileiras que amargarão o não recebimento dos recursos.  

Nenhuma mensagem oficial foi emitida pela Prefeitura e não conseguimos obter informações do orgão condutor da Saúde no município.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar