Ato Público em Cícero Dantas (BA) protesta contra a Reforma da Previdência

Categoria: Política
Criado em Domingo, 26 Maio 2019 21:38
Publicado em Domingo, 26 Maio 2019 21:38
Escrito por Pedro Son
Acessos: 347

 

 Estima-se em 2.000 pessoas que participaram do ato 

 

Ato Público em Cícero Dantas (BA) protesta contra a Reforma da Previdência

Por: Pedro Son

Aconteceu no sábado, 25.05, pela manhã, uma caminhada que culminou com Ato Público, na cidade de Cícero Dantas (BA), protestando contra a Reforma da Previdência na forma que foi proposta pelo Governo e que se encontra em tramitação no Congresso Nacional, sendo organizado por um conjunto de organizações sociais como a ARCAS, AERCFACIDA, CARAS, PASTORAL RURAL e SINDICATOS RURAIS.

Estiveram presentes delegações de dezoito municípios da região e várias autoridades como a Deputada Estadual Fátima Nunes; Secretário Estadual, Josias Gomes; dos Deputados Federais Jorge Solla e Joseildo Ramos; do Dirigente Nacional do PT, Jonas Paulo; do Vice-Presidente do PT Estadual Martiniano; do Presidente da CUT Estadual, Cedro; Cristina, Secretária de Formação da CUT; Prefeitos Ricardo Almeida de Cícero Dantas e Paulo Sérgio de Adustina; Vice-prefeitos Marcos, de Nova Soure; Jean Nunes, de Cícero Dantas; Marcelo, de Paripiranga; Loirinha, de Adustina: Padres Alberto, Evanilson, Elias e Pedro; irmã Gabriela e outras religiosas; comunidades quilombolas de Jeremoabo e Banzaê; Índios kiriris, de Banzaê; Vereadores Dominguinhos e Alderian (Cícero Dantas), Jairo Monteiro (Ribeira do Pombal), Fernandes (Banzaê), Jânio (Monte Santo), Wilson e George (Paripiranga), Almir (Fátima), Nininho (Novo Triunfo); vários secretários municipais; dirigentes do Colegiado Territorial do Semiárido Nordeste II, ativista cultural Paulinho Jequié, liderança Binho de Fátima, Cacique Manoel e muitas organizações sociais.  

Os municípios presentes foram Cícero Dantas, Banzaê, Novo Triunfo, Antas, Jeremoabo, Nova Soure, Fátima, Paripiranga, Coronel João Sá, Tucano, Santa Brígida, Cipó, Heliópolis, Euclides da Cunha, Pedro Alexandre, Uauá, Canudos, Ribeira do Pombal e Adustina.

A caminhada percorreu as principais ruas da cidade, com gritos de ordem, falas e esclarecimentos sobre os pontos negativos da Reforma da Previdência, que busca retirar direitos constitucionais dos trabalhadores brasileiros, encerrando na frente da Igreja Matriz, onde foi entregue aos Deputados presentes uma lista de 6.604 assinaturas do abaixo assinado contra a proposta da Reforma.

A avaliação foi bastante positiva e valeu a pena sim pelo chamamento de atenção e reflexão a respeito da proposta.O público presente foi estimado em 2.000 pessoas.