ONÇA PARDA ATACANDO REBANHO OVINO NO SERTÃO DE JEREMOABO BA

 

 A onça já se alimentou de doze ovinos. Imagem: internet 

ONÇA PARDA ATACANDO REBANHO OVINO NO SERTÃO DE JEREMOABO BA

Por: Pedro Son

Histórias de onças, ouvimos serem contadas o tempo todo. Não pensem que desapareceram, embora já não sejam tantas quanto no passado, em função da redução de seu habitat causado por desmatamentos e a prática da caça ilegal.  Alimentam-se com caças como o caititu, por exemplo, e quando não encontram sua alimentação partem para os rebanhos de ovinos e caprinos.

Aqui em Jeremoabo BA, na região das covas, sertão jeremoabense, na linha que vai pela BR 235, há aproximadamente 20 km da sede, uma onça parda vem consumindo bodes e ovelhas, já tendo sido registrados mais de 12 (doze) animais mortos.

Os proprietários já demonstram preocupação!

A ONÇA PARDA (site sua pesquisa.com)

A onça-parda é um mamífero da família Felidae, nativo do continente americano. É conhecida popularmente como suçuarana, leão-baio, onça-vermelha e puma. É um animal solitário e apresenta hábito de vida noturno. Porém, embora mais raramente, durante o dia também costuma caçar. O habitat desta espécie animal no Brasil é formado, principalmente, por cerrado, caatinga e pantanal e um animal adulto pesa entre 45 e 70 quilos e possuem entre 1,70 e 2,10 metros de comprimento.

A onça-parda á carnívora e se alimenta, principalmente, de pequenos mamíferos, aves e roedores de pequeno porte. Em seu habitat natural e preservado, os animais desta espécie vivem, em média, 20 anos.

Imagem: internet 

 

Comentários   

 
Jaguar Negro - O Esp
0 #2 Jaguar Negro - O Esp 06-08-2019 20:34
O problema maior é causado pelo próprio homem que vem ao longo dos anos devastando as florestas e tirando desses animais o seu habitat natural.
Com a ação humana, as áreas de alimentação dos grandes carnívoros vem sendo reduzida, bem como, o número de animais silvestres dos quais eles se alimentam e a consequência disso é o crescente aumento de ataques a criações.
Enquanto não respeitarem as áreas de preservação e não formarem corredores ecológicos onde esses animais possam transitar livremente em busca de suas presas naturais, fatos como esse continuarão ocorrendo, até que se chegue ao confronto inevitável entre homens e onças, cujo desfecho a gente já conhece, pois a corda sempre arrebenta do lado mais fraco, que nesse caso é a Onça.
Citar
 
 
Júlio César
0 #1 Júlio César 06-08-2019 15:54
Se o homem acaba com seu alimento e reduz seu espaço geográfico, a única alternativa pra o animal é buscar algo pra se alimentar dentro do seu território.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar