“PARA QUE QUERO DEZ FERRARIS? EU PASSEI FOME. HOJE POSSO AJUDAR”, DISPARA MANÉ”

Exemplo de ajuda humanitária e desprendimento de bens materiais

“PARA QUE QUERO DEZ FERRARIS? EU PASSEI FOME. HOJE POSSO AJUDAR”, DISPARA MANÉ”

Há muitas histórias bonitas pelo mundo para serem repassadas como exemplo de ajuda humanitária, desprendimento, humildade e desapego a bens materiais. A história de Mané, jogador do Liverpool é uma delas. Uma das principais armas do técnico Jürgen Klopp no Liverpool revela que prefere ajudar seu povo a gastar dinheiro com acúmulo de luxúrias

Sadio Mané, atacante senegalês do Liverpool, se tornou um dos atacantes mais importantes da última temporada, quando a equipe inglesa venceu a Champions League. Uma das peças essenciais do time, Mané se mostrou, em entrevista ao site TeleDakar, um jogador diferente da maioria após uma forte declaração.

“Para que quero dez Ferraris, 20 relógios com diamante e dois aviões? O que faria isso pelo mundo? Eu passei fome, trabalhei no campo, joguei descalço e não fui ao colégio. Hoje posso ajudar as pessoas. Prefiro construir escolas e dar comida ou roupa às pessoas pobres”, disparou Mané.

O atacante revelou o que costuma fazer com o dinheiro que ganha nos gramados ingleses. “Construí escolas, um estádio, proporcionamos roupa, sapatos e alimentos para pessoas em extrema pobreza. Além disso, dou 70 euros por mês a todas as pessoas em uma região muito pobre de Senegal para contribuir com sua economia familiar.”

Com contrato até o meio de 2023 com o Liverpool, o senegalês é avaliado pelo site Transfermarkt em 120 milhões de euros.

Fone: jornaldebrasília

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar