Jeremoabo-BA ultrapassa Paripiranga-BA e é o 3º. maior PIB do Território Semiárido Nordeste II

 

 A maioria dos municipios perdeu renda em 201. Jeremoabo praticamente manteve-se na mesma 

 

Jeremoabo-BA ultrapassa Paripiranga-BA e é o 3º. maior PIB do Território Semiárido Nordeste II

Por: Pedro Son

Há tempos que o município de Jeremoabo era o quarto maior PIB do Território Semiárido Nordeste II e desta vez conseguiu ultrapassar Paripiranga mesmo mantendo-se com o mesmo PIB 2015 já que as grandes cidades do Território perderam riquezas em 2016. Euclides da Cunha BA continua como maior PIB da região com R$ 616,99 milhões, seguido por Ribeira do Pombal BA com R$ 510,04 milhões, Jeremoabo BA com R$ 315,00 milhões e Paripiranga BA com R$ 283,65 milhões. Na relação dos menores PIB aparece Novo Triunfo com R$ 51,10 milhões; Sitio do Quinto com R$ 74,13 milhões e Banzaê com R$ 82,16 milhões.

 

No Território como um todo houve crescimento do PIB em R$ 11,51 milhões, saindo de R$ R$ 3.498,12 (2015) para R$ 3.509,27 (2016). 

Na análise 2015-2016, Ribeira do Amparo BA foi o município que mais cresceu saindo de R$ 109,58 milhões (2015) para R$ 160,96 milhões (2016) e Adustina BA foi quem mais perdeu rendas saindo de R$ R$ 159,88 milhões (2015) para R$ 101,48 milhões (2016).


 

PIB 2016 – do maior para o menor

Euclides da Cunha

616,99

Ribeira do Pombal

510,04

Jeremoabo

315,00

Paripiranga

283,65

Cícero Dantas

256,15

Fátima

222,60

Nova Soure

177,65

Ribeira do Amparo

160,96

Coronel João Sá

132,81

Cipó

119,43

Antas

112,59

Pedro Alexandre

106,43

Adustina

101,48

Santa Brígida

97,61

Heliópolis

88,49

Banzaê

82,16

Sítio do Quinto

74,13

Novo Triunfo

51,10

 

 

O que é PIB:

PIB é a sigla para Produto Interno Bruto, e representa a soma, em valores monetários, de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região, durante um determinado período. O PIB é um dos indicadores mais utilizados na macroeconomia, e tem o objetivo principal de mensurar a atividade econômica de uma região.

Outra análise interessante é quanto ao PIB per capta (traduzindo PIB por pessoa) que é a soma das riquezas divididas pela população. Nesse sentido o município de Fátima é o melhor do Território com R$ 12.057,66, seguido de Ribeira do Amparo (R$ 10.514,54) e Euclides da Cunha (R$ 10.013,19). Quanto aos piores estão Novo Triunfo (R$ 3.190,57), Antas (R$ 5.809,23) e Pedro Alexandre (R$ 5.856,58);

 

PIB PER CAPTA

2016

Fátima

12.057,66

Ribeira do Amparo

10.514,54

Euclides da Cunha

10.013,19

Paripiranga

9.461,18

Ribeira do Pombal

9.311,82

Coronel João Sá

7.835,18

Jeremoabo

7.611,16

Cícero Dantas

7.407,38

Nova Soure

6.850,97

Cipó

6.757,53

Santa Brígida

6.467,97

Heliópolis

6.441,00

Sítio do Quinto

6.436,44

Banzaê

5.980,19

Adustina

5.881,41

Pedro Alexandre

5.856,58

Antas

5.809,23

Novo Triunfo

3.190,57

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar