SOBREVIVENDO

SOBREVIVENDO

 

Pedro Son

 

Sobrevivi

atravessei um mar revolto, bravio

com tempestades violentas criadas por mim

meu barco, coitado, sem armas sem nada

velejando contra as ondas daquele oceano sem fim

 

Lutei

brava e desesperadamente para sair deste circulo

forças diminutas, pontos quase entregando

mas sem querer a ruptura final, o abismo

pois na luz do final ainda continuo te amando

 

Procurei

no firmamento, na galáxia mais distante

sombra de ti, vestígios de sua paz infinda

o último resto do seu carinho, do seu querer

pois a vontade de ter você inquieta-me ainda

 

Busquei

na harmonia da música, nas canções de lamento

afagos e carinhos para conter esta paixão

querendo encontrar nos acordes e nas vozes

um pouco de você, o amor e a razão